DOCUMENTOS

Os Melhoramentos de São Paulo
MAIA, Francisco de Prestes
PLANO URBANÍSTICO - 1945 - São Paulo - São Paulo

Editora: PMSP
Volume: I -
Paginas: 38
Cidade Objeto: São Paulo - São Paulo

Descrição e Resumo

O documento foi elaborado a partir de uma palestra realizada por Prestes Maia na Semana do Engenheiro. Constituía um relato detalhado das obras realizadas pela sua administração como prefeito desde 1938.Editado pela primeira vez em 1942, foi ampliado e atualizado em 1945, incluindo as obras realizadas neste período. A edição tem um grande número de fotografias documentando as transformações antes e depois da realização das obras.

Prestes Maia inicia o Relatório fazendo uma referência ao Plano de Avenidas “Ao assumir o governo da cidade traziamos para ela alguns compromissos morais , por lhe havermos feito , dez anos antes , um ‘plano de avenidas’. O relatório aborda os seguintes temas : a questão financeira, realizações urbanísticas , zoneamento, obras e construções.

Relata as dificuldades financeiras surgidas pela alteração de taxas e impostos atribuídas ao Governo do Estado e ao Municipal. O Município passara a receber, junto com o imposto predial, os encargos dos serviços de bombeiro, iluminação pública e águas pluviais, e perdera metade do imposto de indústria e profissões, as taxas de gasolina e de veículos.
No capítulo “Realizações Urbanísticas” o autor refere-se ao problema da circulação e desenvolvimento do centro. Retoma e adapta o Perímetro de Irradiação proposto no Plano de Avenidas.
Na zona leste ,ligando os bairros industriais ao centro, foram realizadas obras como a canalização do rio Tamanduateí, a nova ponte Pequena, as pontes do Mercúrio e das Indústrias ligando o parque D. Pedro ao bairro do Brás ,além do alargamento da avenida Rangel Pestana. Em fase de estudos ,acrescentando mais uma ligação do centro com a zona leste da cidade, existia o projeto da abertura da avenida Radial Leste.
Representam novas ligações entre bairros e com o centro: a extensão da avenida Rebouças nos dois extremos ( além do rio Pinheiros através de ponte construída em associação da Prefeitura com a Light e, no outro extremo , até a avenida Dr. Arnaldo);a avenida Pacaembú prolongada até o rio Tietê;a avenida Paulista ligando a praça Oswaldo Cruz a Rodrigues de Abreu;a Nove de Julho prolongada através do Jardim America e do Jardim Europa.
Sem dúvida, muitas destas obras tiveram relação com os loteamentos de classe alta que se abriam nesta época em São Paulo.Da Cia City foram beneficiados diretamente com as novas avenidas: o loteamento do Jardim América atravessado pela avenida Nove de Julho,o loteamento do Alto de Pinheiros pela abertura da avenida Rebouças e avenida Pedroso de Morais,os loteamentos do Butantã e Jardim Guedalla pelo prolongamento da avenida Rebouças além do rio Pinheiros e o loteamento do Pacaembú pela abertura da avenida Pacaembú. Ainda da Cia City tornaram-se mais acessíveis a Vila Romana,o Alto da Lapa e Bela Aliança ,pela abertura da avenida Dr Arnaldo e a ligação com a rua Cerro Corá.
Outros loteamentos de classe alta são tambem beneficiados por estas ligações viárias, como por exemplo : o Jardim Europa,a Cidade Jardim ,o Sumaré e Perdizes.
Pretendemos salientar com a descrição das obras iniciadas na administração de Fabio Prado e realizadas na administração de Prestes Maia que elas estabeleceram novas e mais amplas ligações entre os bairros e o centro da cidade e também integraram os bairros entre si.
O tipo de industria que se instala em São Paulo neste período, reunindo dentro de si uma complexa divisão social do trabalho ,atraiu à cidade grandes levas de migrantes.Novos locais de residência e de localização de indústrias eram constantemente abertos.O processo de periferização decorre da própria expansão da atividade industrial que cria novos e mais diversificados centros. Entretanto, se a periferização decorre do avanço da industrialização, ela só seria possível com a alteração da estrutura do sistema viário e do sistema de transportes coletivos urbanos. As linhas de ônibus estendem-se até os novos loteamentos não servidos pelas linhas de bondes.
“A concepção de cidade, implícita nas propostas do Plano de Avenidas de ocupação extensiva do solo estruturada por um sistema viário radial-perimetral,corresponde a nível da estrutura urbana por um lado ao novo padrão de ocupação periférico da cidade e,por outro lado,garante uma integração mais eficiente entre os diferentes bairros e o centro da cidade. Prepara-se dessa forma uma estrutura urbana mais integrada e homogênea, condições necessárias à expansão do processo de industrialização que ocorrerá na próxima década.”(Leme,1990,p171 )
Como complemento dos Melhoramentos, foram remodeladas diversas praças centrais, que perderam a área verde mas ganharam em áreas calçadas para dar mais espaço à circulação de veículos. Transformam-se nesta época a Praça do Patriarca, o Vale do Anhangabaú,o Largo do Arouche e a Praça da República.

Prestes Maia afirma ter iniciado o zoneamento sistemático, estabelecendo alturas normais, principalmente na área central, além das quais os prédios só poderíam subir mediante recuos sucessivos.Foram tambem estabelecidas zonas de proteção no Jardim América, Pacaembú e Jardim Europa.

O Capítulo “Obras e Construções” refere-se à conclusão do Estádio municipal no Pacaembú e construção da nova Biblioteca municipal na esquina da rua São Luís com a rua da Consolação..A construção do túnel do Trianon passagem da avenida 9 de julho sob a avenida Paulista estabelendo a ligação norte -sul; ampliação do Viaduto do Chá e reinício da construção do Viaduto Dona Paulina e Jacareí concluindo assim as obras do perímetro de Irradiação

Prestes Maia descreve,as pontes construídas em sua gestão: a Ponte Grande sobre o canal do Tietê ,a ponte sobre o canal do Guarapiranga e as pontes sobre o Pinheiros ,na cidade Jardim, Rebouças e Jaguaré ,feitas pela prefeitura ,em sociedade com a Light. Descreve o início da canalização do rio Tietê e a execução da terraplenagem das avenidas marginais ao rio. Estas obras representavam a possibilidade de expansão da cidade para além dos limites do rio, a utilização da várzeas e a ligação de São Paulo com os municípios vizinhos e com o interior do estado.

No último capítulo “ Serviços Urbanos” menciona o racionamento do gás, a absorção pela Prefeitura do serviço funerário,a organização de um matadouro de emergência e obras referentes a limpeza pública.

MAIA, Francisco de Prestes“ Os Melhoramentos de São Paulo” ,São Paulo, Prefeitura Municipal, 1945

Fonte: Leme Maria Cristina da Silva “Planejamento em São Paulo 1930 1969 ”, dissertação de mestrado,FAU USP 1982.
Leme, Maria Cristina da Silva “ReVisão do Plano de Avenida : estudo sobre o planejamento urbano em São Paulo, 1930”tese doutoramento FAU USP , 1990





Retificação do Rio Tietê Fonte: MAIA, Francisco Prestes. Os melhoramentos de São Paulo. São Paulo: Prefeitura Municipal, 1945

Textos disponíveis no banco de dados:


Arquitetura e Arte
Um problema actual: Os grandes Melhoramentos de São Paulo
Um problema actual: Os grandes Melhoramentos de São Paulo (continuação)
Um problema actual: Os grandes Melhoramentos de São Paulo (continuação)
Um problema actual: Os grandes Melhoramentos de São Paulo (continuação)
Aeroporto Internacional de São Paulo
O programa norte-americano de melhoramentos para São Paulo
Os grandes problemas urbanísticos de São Paulo
Os grandes problemas urbanísticos de São Paulo
Os grandes problemas urbanísticos de São Paulo
Os grandes problemas urbanísticos de São Paulo
Os melhoramentos de Recife: notas de viagem
Os melhoramentos de Recife : notas de viagem (continuação)
Os melhoramentos de Recife : notas de viagem (continuação)
Os melhoramentos de Recife : notas de viagem (continuação)
Os melhoramentos de Recife : notas de viagem (continuação)
Legislação sanitaria sobre construções em geral
Introdução ao Estudo de um Plano de Avenidas para a Cidade de São Paulo
Os Melhoramentos de São Paulo
O zoneamento urbano
O plano regional de Santos
Urbanismo e Circulação
A Remodelação de São Paulo